MOF
SOBRE O MEETING OF FAVELA

SOBRE O MOF

Em 2006, os mutirões de graffiti estavam em ênfase no Rio de Janeiro. Em várias comunidades aconteciam os encontros de graffiti que reuniam inúmeros artistas da cidade.
Na mesma época foi realizado o Meeting of Styles na comunidade da cruzada no Leblon. O evento era reservado para artistas convidados, mas grande parte dos artistas do Rio de Janeiro não foram selecionados, havendo uma invasão e grande insatisfação.
Através dessa situação nasceu o Meeting of Favela. Com o propósito de realizar um evento de graffiti democrático, onde não haveria lista de convidados, nem prioridades para artistas e todo mundo era bem vindo.

Em novembro do mesmo ano, a Vila Operária, em Duque de Caxias, foi a escolhida para sediar o evento que recebeu 50 artistas, contando com a presença de artistas do próprio estado e de fora também como de São Paulo, Bahia e Espírito Santo. Porém era o primeiro evento desse porte que acontecia na Baixada Fluminense, além de ser um desafio, pois foi levado algo diferenciado para uma região que era carente de arte e cultura.

Em 2007, foi dada continuidade e o evento foi ampliado com direito a alojamento, refeições para os artistas, atrações musicais entre outras atividades culturais como teatro, circo e itinerâncias artísticas.

Em meio a guerra urbana, em 2010, tivemos um dos mais emocionantes Mof de todos os anos, o Rio de Janeiro com um quadro conturbado de conflito entre policiais e traficantes, que deixou a cidade em pânico e os organizadores do evento se questionando sobre a realização. O medo foi vencido e aconteceu um ótimo festival, com a presença de um grande número de artistas e a maioria dos artistas usou roupa branca em pedido de paz.

O ano de 2012, contou com 1112 artistas participantes e mais um grande público presente. Desde então o MOF só crescer cada vez mais.

O Meeting of Favela tem como função estreitar a relação entre o artista e o morador da comunidade, proporcionar a população o acesso a multiculturalidade, inserir entre as crianças e jovens a conexão com a acessibilidade de um novo universo, criando expectativas futuras divergentes a situação atual da área, além do grande empreendedorismo proporcionado aos comerciantes locais durante o dia oficial do evento.

RELEASE 2016

DUQUE DE CAXIAS RECEBE 10ª EDIÇÃO DO ‘MOF - MEETING OF FAVELA'

No dia 11 de dezembro, o maior evento voluntário de grafitti do mundo recebe artistas na Vila Operária

Há dez anos, o maior encontro democrático de arte urbana do mundo acontece na Baixada Fluminense, sem restrições de convites ou permissões para participar. Batizado de "Meeting of Favela" (MOF), o evento reúne artistas de todos os continentes que se mobilizam para pintar todos os muros e paredes da comunidade Vila Operária, em Duque de Caxias. Além de ter o grafite como foco, o MOF reúne ainda apresentações de B-boys, MCs, DJs, bandas, skatistas, atores de teatro e circo, videomakers e fotógrafos. São todos voluntários e comprometidos em continuar transformando o local que hoje já é uma grande galeria a céu aberto. A edição especial de 10 anos acontece no dia 11 de dezembro e pela primeira vez, o evento contará com patrocínio. A Oi, o Governo do Rio, a Secretaria de Estado de Cultura e a Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro patrocinam o MOF, colaborando com melhorias na estrutura e permitindo que o evento ganhe mais visibilidade.

Criado em 2006, o MOF surgiu após a realização do evento internacional "Meeting of Styles - MOS", que só permitia a participação de artistas convidados, deixando muitos artistas fora do evento. Foi, então, que os dois grafiteiros realizaram a primeira edição do MOF totalmente democrática. Era um convite aos excluídos, abrindo os muros da comunidade para quem quisesse chegar. Foram mais de 50 participantes. A iniciativa deu tão certo que a última edição, em 2015, reuniu cerca de 3 mil pessoas, das quais 900 eram artistas. São mais de 600 litros de tinta acrílica e mais de 1500 litros de tinta spray. Foram brasileiros, chilenos, argentinos, mexicanos, sul-africanos, franceses e alemães num valioso intercâmbio de estilos, experiências e influências culturais.

"É o encontro de grafiteiros de vários estados e países que trazem suas próprias tintas e doam arte para a comunidade. Os moradores adoram, participam e ficam perguntando quando vai ser o próximo", comemora Bobi.

Durante todo o dia do evento, cada artista e grafiteiro bate na porta do morador pedindo licença e autorização para pintar o muro ou a parede do imóvel. Os moradores têm completa liberdade, e a exercem bem, para permitir ou não, para sinalizar o local que pode ser pintado e até para encomendar o tipo de pintura que gostariam de ter decorando as suas paredes. Ao final, os muros formam um grande painel, como uma exposição de grandes obras em progresso.

O encontro também gera renda para os moradores, que prestam serviços, hospedam visitantes e vendem produtos. Alguns deles, inclusive, já fazem parte da equipe de produção do evento e colaboram para a realização do projeto. Por tudo isso, o MOF acabou se tornando parte do calendário afetivo da Vila Operária.

Apesar do caráter voluntário, o MOF é realizado com extrema organização. Para controle, os grafiteiros participantes são cadastrados gratuitamente através da página do evento no Facebook (www.facebook.com/meetingoffavela). Os estrangeiros, e os que vêm de fora do Rio, podem solicitar uma vaga no alojamento que é montado na Escola Municipal Vinícius de Moraes, base operacional do evento.

A Vila Operária

A comunidade, como muitas outras no estado do Rio, é estigmatizada pela pobreza e violência. No entanto, o MOF sempre aconteceu num clima de integração, alegria e colaboração entre visitantes e moradores. Hoje, a Vila Operária também é conhecida por ser uma galeria de arte gratuita e participativa, estimulando o turismo, a geração de renda, elevando a autoestima da população local e oferecendo aos jovens a arte como forma de expressão. Com os anos, os moradores que, em geral, nunca entraram em um museu, já entendem de arte, elegem os seus artistas preferidos e acompanham os seus trabalhos pelas redes sociais.

Meeting of Favela – MOF
Quando: dia 11 de dezembro
Onde: Vila Operária, Duque de Caxias
Hora: Das 10h às 22h